Júri ESC Brasil: Entrevista com Carla Pires!


É hora de começar a conhecer um pouco mais dos nossos jurados para o Melodifestivalen 2017. A primeira  será Carla Pires! Ela é uma conhecida fadista e atriz portuguesa, que tem atuado em várias partes da Europa. Ela participou duas vezes do Festival da Canção: em 1997 com “Gaivotas De Um Mar Revolto”, e na polêmica edição de 2011 com “Voar alto”. Ela concedeu uma entrevista para o ESC Brasil, falando um pouco acerca de seu trabalho, planos para o futuro, e também sobre o Festival da Canção! Confira!

 1. Olá Carla! Como vai? Muito obrigado por aceitar nosso convite! Primeiramente, vamos falar dos primórdios da sua carreira. Você é uma fadista conhecida, faz shows em vários países do mundo, e já lançou três álbuns solo. Mas como surgiu seu interesse em cantar fado?

O Fado aparece na minha vida desde muito cedo, pela voz da minha maior referência, Amália Rodrigues, e desde aí que a sua voz me ficou na memória e com isso a vontade de um dia também cantar o Fado!

2. Vamos falar de “Voar alto”. Muita gente lembra que você trouxe um fado para o Festival da Canção de 2011, o que é um estilo muito raro na competição. Infelizmente a música não passou pela caótica fase on-line da época. Muitos questionaram o método de seleção, e vários artistas foram prejudicados. Como foi para você esse processo seletivo?

O “Voar Alto” é realmente um marco na minha carreira por várias razões, primeiro porque foi a primeira música composta por mim! Foi para mim complicado perceber que o sistema de voto que existia então não funcionava de todo! Perceber que as pessoas muitas vezes votavam aleatóriamente sem sequer ouvir as músicas!

3. Os Homens da Luta venceram o Festival da Canção em 2011, o que gerou a revolta de muitos fãs, principalmente por um número de humor receber 6 pontos do júri. O resultado foi a eliminação de Portugal na semifinal do Eurovision, algo que não acontecia desde a introdução das duas semifinais. Qual a sua opinião acerca das últimas participações de Portugal no evento? Os portugueses tem sido bem representados para a Europa?

Para mim, a época de ouro da música Portuguesa no Festival da canção há muito que acabou, por isso penso que os temas que temos levado nos últimos anos não representam de todo a beleza e a qualidade que tenho a certeza que a nossa música continua a ter!

4. Muitos fãs elogiaram “Voar alto”, e gostariam de ver um fado no Festival da Canção novamente. Esse ano, a RTP modificou o evento profundamente e convocou vários compositores renomados, inclusive Jorge Fernando. Você aceitaria um convite da RTP para competir no Festival da Canção?

Sem dúvida que aceitaria e me orgulharia muito representar o meu país!

5. Em 2016, você lançou o álbum “Aqui”, que segue o estilo do tradicional fado português. Uma das faixas, “Tango quase fado”, foge uma pouco dessa ideia e tem elementos de tango argentino. Como surgiu a ideia dessa composição? Você gosta de tango?

Gosto muito de tango e sendo também uma música urbana, penso que a sua união com o fado resultou na perfeição!
São quanto a mim dois estilos musicais com uma alma muito idêntica e esta união surgiu através de Mário Pacheco, um compositor meu amigo que mais uma vez participou num trabalho meu!

6. Acerca de música brasileira, você tem algum conhecimento? Existem artistas do nosso país que estejam entre os seus favoritos?

Sem dúvida que gosto muito de música brasileira e as minhas maiores referências musicais são, Elis Regina, Milton Nascimento, Maria Bethânia, Caetano Veloso….

7. Ano passado, você lançou um álbum e fez alguns shows de sucesso na França. Para 2017, o que podemos esperar de Carla Pires?

Em 2017 vou continuar com a tour do novo álbum “Aqui” com concertos já agendados para a Suíça, Alemanha, Bélgica, Espanha….

8. Alguns fadistas já fizeram algumas experiências com o estilo tradicional. Raquel Tavares gravou com o sambista Xande de Pilares, Carminho gravou uma música com a brasileira Marisa Monte, Mariza já gravou com a espanhola Buika, e você trouxe um pouco de tango em uma de suas canções. Para o futuro, você planeja fazer alguns experimentos musicais com o fado? Já pensou em fazer uma parceria com um artista de outro estilo musical?

No meu álbum não só misturo o fado com o tango como também o faço com o Samba em “Há Samba nas colinas de Lisboa”. A música é universal, e para mim não existem barreiras e o fado também tem evoluído, sempre mantendo a sua raiz tradicional!Teria muito gosto em fazer parcerias com cantores de outras nacionalidades inclusivamente, brasileira!

9. Dentro do mercado musical português, como cantora de fado, qual seria é o seu maior desafio? Você acha que o estilo tem sido apreciado também pela nova geração?

Sem dúvida que existe uma nova geração de novos fadistas e músicos de fado! E penso que há já algum tempo que o Fado se tornou numa música do mundo!

10. Mande uma mensagem para os fãs de Eurovision do Brasil e do mundo!

Que continuem a incentivar e a aplaudir a música, os músicos, autores, compositores, cantores e principalmente que não deixem morrer o Eurovision, pois ainda continua a ser um evento que dá a conhecer ao público novos talentos!

What's Your Reaction?
Raiva Raiva
0
Raiva
Legal Legal
0
Legal
AMO AMO
0
AMO
O QUÊ? O QUÊ?
0
O QUÊ?
NÃAAAO! NÃAAAO!
0
NÃAAAO!
Fofo Fofo
1
Fofo
Flop Flop
0
Flop
WIN WIN
1
WIN

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Júri ESC Brasil: Entrevista com Carla Pires!

log in

reset password

Back to
log in
Free WordPress Themes
Choose A Format
Personality quiz
Trivia quiz
Poll
Story
List
Meme
Video
Audio
Image