Channel One não transmitirá o Eurovision 2017 e Julia está fora da competição.


A União Européia de Radiodifusão, EBU, afirmou em uma carta oficial que não conseguiu resolver a questão da participação de Julia Samoylova no Eurovision Song Contest 2017.
Duas propostas foram feitas, a primeira com uma apresentação remota, e transmissão via satélite, ou a substituição de Julia Samoylova por outro participante. 

Porém emissora russa Channel One, responsável pela escolha da participante, “achou ambas as opções inaceitáveis. Uma performance remota discrimina a participante russa e vai contra as regras e princípios do concurso. A opção de substituir Julia Samoylova não pode sequer ser considerada”, segundo o comunicado lançado há pouco.

“Nessa situação, a Channel One, não considera possível transmitir o Eurovision Song Contest 2017. Nós consideramos a recusa do lado ucraniano para ser completamente irracional, a razão para isso, é claro, é a tentativa da Ucrânia de politizar o concurso, cujo objetivo ao longo dos 62 anos de história foi unir as pessoas”, completou a emissora russa.

O caso Julia

Desde o anúncio de sua participação, a representante da Rússia, Julia Samoylova, enfrentou problemas devido ter participado de um show na região da Crimeia, território ucraniano anexado pela Rússia em 2014. O que levou a proibição de sua entrada no país sede do Eurovision 2017.

De acordo com a legislação da Ucrânia, a Criméia é considerada um “território temporariamente ocupado” e segundo o artigo 332-1, uma autorização especial deve ser obtida para uma visita à península. A violação desta regra é punida de acordo com o Código Penal do país. Acredita-se que Samoylova tenha se apresentado na Criméia em 27 de junho de 2015 no concerto de gala “World of Sport and Good”.

A cantora

Julia Samoylova, que tem 27 anos, perdeu os movimentos das pernas quando criança por conta de um suposto erro médico durante uma vacina. Desde então, vive com atrofia muscular espinhal e usa uma cadeira de rodas para se movimentar.  Ela participou do X Factor russo em 2013, onde emocionou os jurados em sua audição, que já revelava uma vontade de participar do Eurovision, foi “Molitva”, música de Marija Serifovic, vencedora em 2007. Julia terminou em 2º lugar na competição. E além do X Factor russo, Julia também participou da abertura das Paralimpíadas de Inverno, que aconteceram em 2014, em Sochi, onde sua performance foi aclamada pela mídia mundial. Caso participasse, ela cantaria a música “Flame Is Burning” em Kiev na segunda semifinal.
Porém, segundo a emissora, Julia poderá ser automaticamente qualificada para ser a representante russa em 2018, independente de que país sediar.

Fonte: ESC Kaz


Like it? Share with your friends!

84
What's Your Reaction?
Raiva Raiva
0
Raiva
Legal Legal
0
Legal
AMO AMO
0
AMO
O QUÊ? O QUÊ?
0
O QUÊ?
NÃAAAO! NÃAAAO!
3
NÃAAAO!
Fofo Fofo
0
Fofo
Flop Flop
0
Flop
WIN WIN
0
WIN

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Channel One não transmitirá o Eurovision 2017 e Julia está fora da competição.

log in

reset password

Back to
log in
Free WordPress Themes
Choose A Format
Personality quiz
Trivia quiz
Poll
Story
List
Meme
Video
Audio
Image