ESC avalia: quem deve vencer o MGP (Noruega)?


Ontem, o ESC Brasil analisou a seletiva nacional da Islândia, mas agora é hora de analisar o que a Noruega tem a oferecer para o Eurovision Song Contest deste ano.

Neste sábado (11), acontece o Melodi Grand Prix, final nacional que decide que música representará o país escandinavo em Kiev. Dez músicas irão batalhar pela preferência de público e júri internacional. Metade dos pontos serão decididos pelo televoto e a outra metade será distribuída pelo júri formado por dez países.  Os quatro países mais bem colocados no resultado geral irão para a Gold Final, onde competem novamente, desta vez unicamente pelo voto do público. O vencedor tem a tarefa de trazer a Noruega de volta à final do Eurovision, já que o país não conseguiu atingi-la no ano passado.

O ESC Brasil novamente trouxe seus editores e convidados para comentar as dez propostas para a Noruega. Darlan Nascimento e Matheus Rodrigues vão, ao lado dos convidados Lucas Cândido e Ronaldo Soares, atribuir pontos de 1 a 12 para as faixas, procurando apontar uma possível vencedora. Também iremos simular o voto do público utilizando os números de streamings das músicas no Spotify. Quem também vem para Oslo?

Ulrikke – “Places”

Darlan: A música não é ruim e a cantora tem uma voz poderosa, apesar de não tê-la explorado muito na canção. Ainda assim, não vejo muito potencial para ser um grande sucesso se acabar indo para a competição continental.

Lucas: Amei? Amei! E já tô fazendo a coreografia no ônibus (mentalmente, é claro, que não tenho estrutura pra ser dançarino). É uma música super atual, consegue ser viciante, sem ser chata… AAAAA BUY PLACES ON ITUNES!!!

Matheus: A faixa mais próxima de um som pop americanizado, com certeza, e isso não é uma crítica. Eu não gostei muito de “Places” quando saiu, mas apesar da letra mais ou menos, achei a produção fresquíssima e 0% datada. Julgando o clipe da música, parece que Ulrikke tem bastante potencial para criar algo legal no palco do Eurovision. Na minha opinião, esta é a melhor opção, mesmo que não seja a única (te cuida, mulher!).

Jenny Augusta – “I go where you go”

Lucas: Roda de fogueira com marshmallows e chocolates na Idade Média realness é o que definiria essa música. Tem unicórnio, tem arco-íris, tem “gatos montando golfinhos com chifres de marshmallow” na letra. Não sei muito bem como proceder pra comentar uma música dessas.

Matheus: A instrumentação desta faixa é SEN-SA-CIO-NAL! Quando ouvi pela segunda vez, eu quase nem ouvia a pobre Jenny Augusta cantando, por fiquei bem distraído com a gentil produção desse pop folk. A letra é bem legal, ainda mais no refrão, mas minha preocupação aqui é com performance vocal de Jenny, que tem uma voz tão doce que chega a ser um pouco irritante, me deixando em dúvida se ela se encaixa bem na música. Porém, o pacote geral vale a pena. Não acredito que vença, mas pode surpreender.

Ronaldo: É estranhamente boa essa música. E eu posso me imaginar perfeitamente em cima de um unicórnio perseguindo marshmallows numa terra de arco íris. Eu não preciso usar nenhum tipo de droga alucinógena pra que isso aconteça. É uma música divertida e te oferece uma terra de fantasia toda colorida.

Rune Rudberg Band – “Run run away”

Darlan: Bom, sou do interior paulista e cresci ouvindo, entre outras coisas, música sertaneja/country. Adoro e estarei torcendo por essa música, mesmo que não seja minha favorita. A letra também toca num ponto sensível para mim. Em geral, vozes masculinas em música não me surpreendem muito, mas realmente gosto dessa entrada.

Matheus: Rune Rudberg trazendo uma deliciosa Festival de Barretos realness para o Melodi Grand Prix! Onde fica o rodeio mais próximo? “Run Run Away” é um bom country pop que me deixa sem ter muito o que observar. Talvez a letra seja um pouco repetitiva? Não sei dizer, mas estou ansioso para ver o que será feito no staging, que se for delicado como a música, pode até vencer o MGP.

Ronaldo: Não gosto de country, mas essa música me cativou bastante. Se eu tivesse que pegar o carro e colocar uma música dirigindo sem rumo essa seria uma das músicas pra eu fazer isso. A música é bem agradável e talvez não seja a vitoriosa, mas se for, boa sorte!

JOWST – “Grab the moment”

Darlan: Acredito que seria uma boa escolha para a Noruega. A potência vocal não é nada espetacular, mas gosto da batida e da letra. É uma música que eu provavelmente voltarei a escutar no futuro próximo, mesmo que não chegue a disputar o ESC.

Lucas: Começa meio “ai meu Deus, mais uma música estilo [insira aqui o nome da sua banda genérica preferida]”, mas aos pouquinhos ela vai te ganhando. Quando tu menos espera, já estás cantando junto, com os braços pro ar “aaah uuuhh”…

Ronaldo: De início parece que realmente vai ser muito boa, mas depois se torna meio vazia de novidades. O refrão é fraco e parece que será esquecido facilmente. Sem impacto.

Kristian Valen – “You & I”

Lucas: Me perguntaria como essa música está em terceiro lugar nas apostas, não estivesse o ESC 2017 com a qualidade musical de uma produtora baixo orçamento de k-pop. Se me mandarem mais uma balada pra esse festival, mando rasgar minha carteirinha de fã.

Matheus: Dentre as músicas do Melodi, essa se destaca como a única balada, fazendo com que saia um pouco na frente das outras. Porém, em um ano com tantas baladas no Eurovision, esta facilmente ficaria perdida entre as outras milhares. Pessoalmente falando, essa faixa me deixou mais atento quando ouvi pela primeira vez, mas depois foi perdendo muito de sua força quando eu prestei mais atenção na perfomance vocal de Kristian. A questão que fica é: ele vai conseguir colocar mais emoção em sua voz na performance ao vivo? Por que se sim, ele deve ir ao menos para a Gold Final.

Ronaldo: Uma música linda e de arrepiar. Adoro piano nas músicas e nesta música ficou ótimo. Mas dentre tantas baladas já selecionadas não sei se terá grande destaque assim. A voz dele é ótima e marcante, mas tá mais soundtrack de filme do que pra competir.

In Fusion – “Nothing ever knocked us over”

Darlan: Gosto dessas músicas que parecem um hino revolucionário. Também gosto das vozes e do ritmo da música, no começo. Depois de um tempo, fiquei levemente entediado, já que a canção parece não progredir até o fim. Não acredito que tenha chances de vencer o MGP.

Matheus: Se tem um grupo que eu gostaria de ver no Eurovision, seria o In Fusion! “Nothing Knocked Us Over” tem uma letra bem positiva, mesmo que a produção não seja um poço de originalidade. A performance vocal delas na música oscila um pouco, mas me deixou muito curioso para a apresentação ao vivo. Com certeza, as meninas são favoritas à vitória.

Ronaldo: De acordo que eu ia ouvindo a música os pés e cabeça não se mantiveram parados. Eu fico imaginando um palco cheio de pessoas ao som da música. Se tiverem a ideia de fazer o palco ficar cheio além da cantora pode funcionar!

Amina Sewali – “Mesterverk”

Lucas: A maior crocância pedante delícia que você respeita ❤ Tem uma pegada meio Aminata meets Robin e a chance de uma apresentação bem boa. Meu coração não vai aguentar ver se ela se der mal.

Matheus: MINHA NORUEGA ESTÁ VIVA!!!! “Mesterverk” é um pop que não se decide muito bem se é pop ou se é um r&b contemporâneo, lembrando positivamente cantoras como Kelela e Kelis. Infelizmente, não sei se a música iria bem no Eurovision, pois a música é meio linear demais e de difícil tradução no palco. É daquelas que é melhor ouvir no fone de ouvido mesmo, sabem? Espero estar errado. De qualquer forma, eu digo: Amina, muito obrigado por trazer uma faixa dessas para o Melodi Grand Prix.

Ronaldo: A música é muito bonita, mas não é pra uma competição. Começa promissora, mas não cumpre nada de especial ou que prenda a sua atenção. Parece com uma música de elevador que você bate o pezinho, mas quando sai do elevador já nem se lembra mais. A música não avança nunca e some não deixando aquele gostinho de colocar no repeat.

Ammunition – “Wrecking crew”

Darlan: Música norueguesa do jeito como ela é mais conhecida no mundo. Gosto da música pela potência incutida no elemento vocal e por ser bem mais contagiante que a maioria das canções da competição. Não sei se faria muito o estilo dos fãs eurovisivos, mas pode nos surpreender. Ainda assim, não acredito que seja a vencedora do MGP.

Lucas: Mirou no rock anos 80, acertou na música chata repetitiva. Nem a mulher do metrô fala tanto o nome das estações quanto essa música fala “Wrecking Crew”. Treze vezes, pra ser mais exato (sim, eu contei). O ponto positivo é que tem potencial pra uma boa apresentação, mas nada que vá salvar o flop.

Matheus: Mesmo que eu ache que essa instrumentação seja um pouco batida, “Wrecking Crew” não seria uma péssima escolha para a Noruega, pois a música em geral é bem cativante. É possível montar um staging bem interessante utilizando essa ideia de trazer um “grupo que quebra tudo”, como eles dizem na música.

Elin & The Woods – “First step in faith/Oadjebasvuhtii”

Darlan: Aprecio o fato de terem feito uma homenagem aos povos indígenas do norte da Europa, por meio da língua, mas a música não me chamou muito a atenção. Na verdade, acho meio macabra e sombria, algo que, pessoalmente, não me atrai muito.

Lucas: É a Florence escandinava, viu kirida?! A queridinha das casas de aposta não é o tipo de música que todo mundo gosta, demora pra descer. Mas já consigo ver umas borboletas, umas fumaças, umas árvores, bem meio da floresta realness, bem Circle of Light (só que dando certo hehe). Não é minha preferida, mas é bem diferente do que o ESC já tem até então, logo faria sentido se vencesse.

Ronaldo: Incrível. Místico. Sensual. Maravilhoso. Eu simplesmente amei a música e ainda mais porque antes do refrão tem os sussurros e me deixou todo arrepiado. Tem um instrumental perfeito – Muito a cara do Eurovision. Fui transportado pras terras médias ouvindo essa música. Amei demais.

Ella – “Mamma boy”

Darlan: Gosto muito da música, da voz da cantora e da letra. Me parece o tipo de composição que alguém como Nicki Minaj cantaria, com algumas adaptações, o que acho o máximo. Acredito que possa ter um bom desempenho. Na minha opinião, é a mais memorável das músicas da competição.

Matheus: Agora eu a acho até divertida, mas ainda não consigo achar em “Mama’s boy” uma possibilidade maior do que a de ser o “joke act” desse Melodi Grand Prix, já que a letra, se meu inglês não falha, basicamente fala sobre um homem que não anda correspondendo as coisas que ele disse que faria na cama. Não vejo chances para esta faixa, mas um staging que pegue a vibe irônica da música, pode fazer com que Ella vá mais longe.

Ronaldo: A música é bem divertida. Me faz querer dançar na hora. Seria bom ter algo animado esse ano em Kiev em meio a tantas baladas. E Ella canta muito bem. Não é algo ESPETACULAR, mas com uma apresentação boa no palco talvez consiga impressionar a todos.

Voto do Júri ESC Brasil

Veja, na tabela abaixo, como os editores e convidados do site votaram:

Artista/Canção

Darlan Lucas Matheus Ronaldo Total PONTOS
Ulrikke – “Places”

3

12 12 7 34

12

Jenny Augusta – “I go where you go”

4

3 6 2 15

1

Rune Rudberg Band – “Run run away”

10

1 7 6 24

6

JOWST – “Grab the moment”

5

8 1 3 22

4

Kristian Valen – “You & I”

7

2 4 8 21

3

In Fusion – “Nothing ever knocked us over”

2

5 8 4 19

2

Amina Sewali – “Mesterverk”

8

10 10 1 29

10

Ammunition – “Wrecking crew”

6

4 5 10 25

8

Elin & The Woods – “First step in faith/Oadjebasvuhtii”

1

7 3 12 23

5

Ella – “Mamma boy” 12 6 2 5 25

8

Votos do público + combinado

Desta vez, utilizamos como referência o número de streamings no Spotify. Veja o resultado abaixo:

Artista/Canção

Streamings Pontos do público Pontos do júri TOTAL

RESULTADO

Ulrikke – “Places”

46652

10 12 22

VENCEDOR

Jenny Augusta – “I go where you go”

17188

1 1 2

10º Lugar

Rune Rudberg Band – “Run run away”

37121

8 6 14

3º Lugar

JOWST – “Grab the moment”

32787

5 4 9

7º Lugar

Kristian Valen – “You & I”

75221

12 3 15

2º Lugar

In Fusion – “Nothing ever knocked us over”

34043

7 2 9

7º Lugar

Amina Sewali – “Mesterverk”

18808

2 10 12

5º Lugar

Ammunition – “Wrecking crew”

33856

6 8 14

3º Lugar

Elin & The Woods – “First step in faith/Oadjebasvuhtii”

26184

3 5 8

9º Lugar

Ella – “Mamma boy”

30549

4 8 12

5º Lugar

 E a vencedora é Ulrikke!

Ulrikke é uma cantora com certa experiência em competições musicais. Já participou das versões norueguesas do “Idol” e “The Voice”. Seu próximo passo na carreira é tentar ir ao Eurovision pelo seu país. Saberemos se ela conseguirá o feito daqui a pouco, às 16h55, horário de Brasília. Veja como assistir aqui.


Like it? Share with your friends!

46
What's Your Reaction?
Raiva Raiva
0
Raiva
Legal Legal
1
Legal
AMO AMO
0
AMO
O QUÊ? O QUÊ?
0
O QUÊ?
NÃAAAO! NÃAAAO!
0
NÃAAAO!
Fofo Fofo
0
Fofo
Flop Flop
1
Flop
WIN WIN
2
WIN

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ESC avalia: quem deve vencer o MGP (Noruega)?

log in

reset password

Back to
log in
Free WordPress Themes
Choose A Format
Personality quiz
Trivia quiz
Poll
Story
List
Meme
Video
Audio
Image