Entrevista com Pedro da Silva Martins


Pedro da Silva Martins é um nome importante no cenário musical português. Fruto do grupo Bicho de 7 Cabeças, é um compositor reconhecido por impulsionar a carreira do Deolinda, banda da qual é autor das letras até hoje. Além da banda, Pedro já compôs para outros artistas portugueses, como Mariza, Ana Moura e António Zambujo.

Neste ano, Pedro está no grupo de 16 profissionais escolhidos pela emissora portuguesa RTP para compor um tema especialmente para o Festival da Canção (FdC), a famosa seletiva nacional de Portugal para o Eurovision que volta após um ano ausente. Em entrevista, o artista contou um pouco sobre a sua carreira e quais as suas expectativas para o FdC. Confira!

ESC Brasil: Olá, Pedro! Espero que esteja tudo bem por aí! Bom, primeiramente fale um pouco da sua carreira, do início com a banda Bicho de 7 Cabeças até o hoje com o Deolinda. 

Pedro: Olá! Comecei timidamente a compor canções com uma guitarra que apareceu lá por casa. Gostava muito de música mas o meu interesse principal era humor, em particular na forma de escrita para televisão. Trabalhei para TV escrevendo roteiros originais e adaptações, e penso que associei bem as duas vertentes, a escrita e a música. Tudo cresceu juntamente. Daí, com as minhas canções, surgiram as bandas. Bicho de 7 Cabeças, de música tradicional, e Deolinda, de música popular portuguesa.

ESC Brasil: Além do Deolinda, que é um grande sucesso, você trabalha como compositor para artistas renomados como Cristina Branco, António Zambujo, Ana Moura e Mariza. Como é colaborar com esses grandes nomes da música portuguesa?
Pedro: É um enorme privilégio! São grandes vozes e intérpretes. Tenho tido a sorte de trabalhar com pessoas que muito admiro e que põem a fasquia de composição sempre muito alta. Adoraria continuar, porque sinto que a canção em português ainda tem muito para explorar. Há muita vitalidade mas também há muito mais por fazer e descobrir.

ESC Brasil: Muitos compositores estão elogiando a nova abordagem da RTP, e vários fãs ficaram surpresos ao ver seu nome na lista de convidados. Qual a sua opinião sobre os novos rumos do Festival da Canção?

Pedro: Sempre defendi um Festival da Canção em que os autores fossem autônomos e pudessem eles escolher os cantores e os arranjos para as suas músicas. Este ano o Festival mudou para a forma que sugeri e, naturalmente feliz, aceitei o convite.

ESC Brasil: Você é essencialmente um compositor de fado e música popular. Como você pretende manter esse estilo para o Festival da Canção? O que podemos esperar da sua composição para o evento?

Pedro: Nem eu sei muito bem! Já compus o tema e penso que vai ao encontro da minha ideia de canção para Festival. Tentei não usar fórmulas nem ideias pré concebidas, apenas apresentar uma canção com a minha marca e servir da melhor forma o intérprete. É forte e positiva, penso que será um bom momento.

ESC Brasil: Acerca do intérprete da sua música, você teve dificuldade para fazer a escolha? Trata-se de alguém conhecido? Dê alguns detalhes para nossos leitores, mas obviamente respeitando as regras da RTP.
Pedro: Não tive dificuldade. Aceitou o convite de imediato e é uma honra para mim, ter a sua voz associada à minha canção. Estou certo que irá surpreender algumas pessoas! A banda que vai acompanhar é composta também por músicos incríveis. É um encontro muito feliz!

ESC Brasil: Recentemente, você escreveu com Rita Redshoes a música “Vestido”. Agora, vocês estão competindo um contra o outro! Como você se sente em enfrentar nomes conhecidos e alguns até ex-parceiros de trabalho? Existe alguém que você veja como forte concorrente?
Pedro: São todos fortes concorrentes e a maior parte são amigos. A primeira reunião de autores podia ter sido feita num jantar em minha casa. Não existe um espírito de competição. Todos sabemos que qualquer um dos que ali está tem capacidade de apresentar uma grande canção e pertencer a este grupo de autores já é uma enorme vitória. Vão todos dar o seu melhor e isso deixa-me muito seguro de que vai ser um bom Festival da Canção.

ESC Brasil: Caso você não ganhe esse ano, você aceitaria o convite da RTP novamente?
Pedro: Neste formato, claro que sim! Mas espero que outros que não tiveram oportunidade de participar este ano, sejam convidados no próximo.

ESC Brasil: Você costuma acompanhar o Eurovision? Quais as suas músicas favoritas no festival?
Pedro: Não tenho acompanhado. Os últimos anos até tenho andado desligado do festival. Fui me afastando, não por desinteresse, mas por falta de tempo.  De qualquer modo vou sempre ouvindo alguns ecos do festival. Lembro-me que nos últimos anos, tenho tido a sensação que o que causa impacto, não são canções, mas conceitos. É estranho. Todos conhecem dois ou três personagens, ou contam uma história sobre a canção vencedora do festival, mas ninguém se lembra da canção ou a sabe trautear. Não devia ser assim.

ESC Brasil: Mande um recado para os fãs de Eurovision do Brasil.
Pedro: Um grande abraço cheio de música e muito carinho!

Nós desejamos ao Pedro sucesso no Festival da Canção! A seletiva terá duas semi finais, nos dias 19 e 26/02 e a grande final no dia 05/03. Fique ligado no ESC Brasil para saber mais novidades sobre Portugal e não esqueça de deixar o seu comentário abaixo.

Like it? Share with your friends!

38
What's Your Reaction?
Raiva Raiva
0
Raiva
Legal Legal
0
Legal
AMO AMO
0
AMO
O QUÊ? O QUÊ?
0
O QUÊ?
NÃAAAO! NÃAAAO!
0
NÃAAAO!
Fofo Fofo
0
Fofo
Flop Flop
0
Flop
WIN WIN
0
WIN

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Entrevista com Pedro da Silva Martins

log in

reset password

Back to
log in
Free WordPress Themes
Choose A Format
Personality quiz
Trivia quiz
Poll
Story
List
Meme
Video
Audio
Image